Início » Notícias

.com.RIO

Nesse mê, a Prefeitura do Rio anunciou que o Rio de Janeiro será a primeira cidade da América do Sul a ter um domínio de internet com o seu nome. A partir do dia 25 de agosto, os interessados em utilizar ".rio" em suas páginas na internet, no lugar do ".com.br", por exemplo, podem se cadastrar no site "meu domínio Rio". As inscrições estão abertas até o fim do ano para quem mora na cidade ou empresas com sede no município. O preço de manutenção do domínio segundo estimativas vai ser de R$ 60 anuais. Rio assim se junta a outras cidades do mundo como Nova York, Londres, Paris, Tóquio, Barcelona, Roma e Berlim. Segundo o atual prefeito, a criação do domínio coincidiu com os 450 anos da cidade, comemorados em março de 2015, e com as Olimpíadas de 2016, mas não foi inspirada pelos eventos. (Será!?) Critérios Para registrar o domínio ".rio", o interessado deve seguir algun critérios. O site deve ter uma identificação reconhecida com a cidade; somente a administração municipal poderá utilizar nome de bairro, região, local, evento ou  tradição do Rio, como a praia, Copacabana, carnaval, etc. Até o fim do ano, 100 domínios, reservados pela Prefeitura, estarão no ar. (Alguém tem alguma dúvida que alguns nomes como cerveja.rio, ou carnaval.rio, samba.rio... irão ser "cedidos" para AMBEV ou similar!?) "A marca do Rio é muito forte. Temos direito já de usar 100 nomes e já vamos liberar os primeiros domínios. Haverá um comitê gestor, a regra é bastante democrática , mas a prefeitura vai fazer uma checagem para evitar qualquer desvio. As regras são simples e objetivas. Se alguém criar, por exemplo, "eduardopaeséumaporcaria.rio", eu não vou vetar, não é o papel [...]

Facebook vai punir Fanpages!

O algoritmo do Facebook passou por uma importante atualização, a mudança adota a mesma linha dura antispam do google e irá punir quem tenta manipular a otimização do post, chamados de  "Click Bait" ou "Caçador de cliques", em português. Ainda em 2013, o CEO do Facebook iniciou um projeto chamado "post de super qualidade".  Assim, o próprio algoritmo do Facebook pune conteúdos fracos, proibidos e o spam. Porém, esta última atualização teve a mudança mais significativa de todas:  O sensacionalismo de sites e empresas. Abaixo você encontra o que não fazer para não correr o risco de ser penalizado pelo algorítmo do Facebook. Este exemplo acima é um típico post Caçador de Cliques e é baseado em fatos reais. Ele chama atenção e, ao clicar para ler a matéria, você descobre que o jogador ficará apenas quatro jogos de fora por causa da seleção e de uma suspensão. Outro clássico exemplo é o título "Você não vai acreditar no que esse cara fez". Estes posts geram curiosidade e mexem com nosso lado neurológico, pois afeta a sensibilidade do nosso cérebro. Sendo assim, nos sentimos obrigados a clicar para descobrir o desenrolar da história. Como tem muitos cliques, o post é otimizado rapidamente, aparecendo para milhares de pessoas. Isto não significa que ele apresenta qualidade ou que as pessoas realmente ficaram satisfeitas ao entrar no site. Google e Facebook tornaram-se verdadeiros impérios da internet justamente por privilegiar as pessoas. Não por praticarem filantropia, mas por saberem que pessoas satisfeitas permanecem mais tempo no site e geram maior renda neste período. O ponto principal da mudança é que um levantamento feito internamente pelo Facebook provou que 80% de títulos impactantes levam as pessoas para matérias com conteúdo [...]